jump to navigation

UMA MAÇÃ POR FAVOR! junho 18, 2013

Posted by michellearaujo in Geral.
add a comment

487506_3004891218573_2049164762_n

Meu irmão e minha irmã,

Preciso de uma maçã

Prá mandar pro Senegal.

Sim, há fome espiritual,
Mas antes de saciá-la,
Preciso mesmo é matar
A fome de leite e de pão,
De farinha, arroz, feijão,
De afago e cafuné.

Uma maçã é bastante,
Pra uma criança comer,
A outra pode morrer:
Sua parte você já fez.

É claro, se forem dez,
(Quem dera que fossem cem!)
Eu me ajoelho a teus pés
E agradeço o revés
Imposto à morte cruel,
Que armada de aguilhão
Vai ceifando a multidão
De crianças… Oh! Meu Deus!
São crianças que se vão,
De fome… Fome de pão.

Meu irmão e minha irmã
Não deixe para amanhã
O que hoje podes fazer,
Olha pro teu coração:
Existe aí gratidão,
Pelo que Deus fez por ti?
Então para de fingir…
De dizer que ama a Deus,
E começa a agir,
Em favor dos que se vão,
Mortos de fome de pão,
De farinha, arroz, feijão,
De afago e cafuné.

Salva todas se puder
Se não puder salva cem,
Salva cinquenta ou dez,
Mas, por favor! Salva alguém.

Meu irmão e minha irmã,
Preciso de uma maçã,
Pra mandar pro Senegal.
(Paulo Natalino Dian)

 

Doe agora

Custa pouco e faz muita diferença! Sim, uma pequena doação faz uma grande diferença para continuarmos nossos projetos! Sua doação nos ajuda a salvar vidas de crianças na Nigéria, no Senegal e no Brasil. Você faz a diferença!

AGORA NÃO DÁ MAIS PARA NÃO CONTINUAR… NOS AJUDE!

Precisamos de seu apoio para seguirmos ajudando essas crianças e onde se fizer necessário.

Com uma contribuição mensal você faz muito por essas crianças e nos ajuda na implantação de novos projetos. Lembre-se: sua colaboração mensal garantirá a continuidade dos projetos e nos dá independência para agir rapidamente diante das demandas.

Escolha uma das maneiras de doar para o Caminho Nações:

Clique  no link abaixo e saiba como:

http://caminhonacoes.com/novo/doe-agora

Anúncios

Dossiê Nigéria junho 15, 2013

Posted by michellearaujo in Graça.
add a comment

mscb_perspDOSSIÊ NIGÉRIA: A introdução aos fatos.

Gente querida,
Assim que retornei da viagem acadêmico-humani­tária ao Japão em crise, encontrei minha caixa de cor­reio eletrônica repleta de centenas de e-mails enviados como resultado da divulgação de um vídeo16 aqui no site http://www.caiofabio.net devido à troca de correspondên­cia entre o Caio e um amigo internauta que enviou as referências visuais acerca do problema.
Desde então, nosso pessoal passou a fazer intensa bus­ca de informações que não fossem exclusivamente baseadas nas primeiras imagens.
Na sequência, quando o programa de TV por internet – a VEM E VÊ TV – discutiu o assunto, centenas de navegantes passaram a escrever para os contatos do CAMINHO-NAÇÕES perguntando como podiam contribuir para a efetivação daquilo que designaríamos MISSÃO PEQUENINOS NA NIGÉRIA.
Junto com a reportagem, nos subiu à mente uma sé­rie de questões preliminares importantes para quem já aprendeu a lidar com a Internet. Primeiro, será que o tormento se mantém? Teria sido um foco isolado de ig­norância cultural? Será que o termo cunhado “pastores evangélicos acusam crianças” não é mero sensacionalis­mo, preconceito religioso, novo capítulo da guerra po­lítica entre o Islamismo e o Cristianismo? Será mesmo que as igrejas evangélicas citadas são mantenedoras dessa pregação? Será que o governo nigeriano já não resolveu, ao menos, calar a boca dos que estigmatizam as crianças, incriminando devidamente os culpados?
Segundo, porque, vindo a ser tudo uma cruel reali­dade, a vontade que nos acometeu de cruzar o Atlântico Sul para enfrentar os pregadores desse deus matador de criancinhas somente se traduzirá em realidade com um mínimo de planejamento, mapeamento, contribuição financeira, contato com lideranças locais, com a Embai­xada, com gente que já foi e voltou, com o pessoal que filmou e com organizações que já trabalham ligadas a essa situação.
Daí que, com tudo assim objetivado, nos entregamos a uma intensa vasculha por informações atualizadas.
E, a partir de agora, transcreveremos em nosso Portal Virtual o passo a passo desse trabalho de investigação, para informar a todos que estão unânimes no preparo de uma expedição à região.
Desse modo, passo a contar para você!
E conto com você!
Outubro de 2009 – Santos/SP
Marcelo Quintela – Caminho Nações
Trecho do Diário Fotográfico “Missão Salvar Crianças Bruxas, pág. 29
Para adquirir, acesse: http://www.salvarcriancasbruxas.com/p/fazer-pedido.html

 

Santa Ceia do Senhor junho 15, 2013

Posted by michellearaujo in Eventos.
add a comment

CELEBRAÇÃO DA CEIA - DOMINGO

 

Manos queridos, neste domingo dia 16/06 a partir das 10:00hs estaremos nos reunindo para realização de mais um encontro comunitário seguido da santa ceia.

Venha e traga 1 prato de salgado ou doce para nos confraternizarmos, lembrando NÃO será café da manhã. Somente um pretexto para ficarmos agregados por mais tempo.
Espero todos vocês!

Caminho na Roça junho 15, 2013

Posted by michellearaujo in Eventos.
add a comment

convite1

 

Amigos se querem estar conosco nesse Arraiá entre em contato pelo email: e.michellearaujo@gmail.com para que possamos enviar a lista de quitutes.

 

Não percam!

A ÚNICA COISA QUE IMPORTA SABER! junho 15, 2013

Posted by michellearaujo in Devocionais.
add a comment

A ÚNICA COISA QUE IMPORTA SABER!

Deus é amor. E amor é o que todo ser humano quer. Portanto, quando alguém quer amor/amor, tal pessoa quer Deus, mesmo que não saiba.

Assim é que João, um dos apóstolos de Jesus, já idoso, mais ou menos aos 90 anos de idade, resumiu tudo o que de Deus em Cristo Jesus aprendeu e apreendeu, apenas dizendo:

Deus é amor. Quem ama é nascido de Deus e naturalmente conhece a Deus. Mas como Deus é amor e tanto Deus quanto o amor são invisíveis e inconfináveis, o único modo de se expressar o amor a Deus e à tudo quanto seja Vida em Deus, é amando o próximo e a toda a criação do Criador/Pai.

Desse modo é que se pode dizer que se Deus tem uma religião, ela tem apenas Um Dógma: amor segundo Deus.

Ora, o amor segundo Deus é entrega. Para Deus amar é dar vida e até a própria vida!

Entretanto, esse amar/dar/vida só se torna significativo no encontro do homem com outro humano ou com outra criatura, ainda que menor supostamente na percepção do existente.

O homem não tem como amar a Deus sem ser atraves do próximo!

Eu só expresso amor se minha vida for uma dádiva ao mundo no qual eu habito; seja esse mundo do tamanho que seja; grande ou pequeno; ou mesmo ínfimo.

Não adianta amar o Infinito se não se ama o finito!

O amor ao Infinito só é possível aos humanos como amor ao finito!

Afinal, de acordo com o espírito do Evangelho, quem não ama o pequeno, não ama o grande, assim como quem não é fiel no pouco, não é fiel no muito.

Desse modo se reconhece um filho de Deus: pela sua existência em estado de entrega ao amor como serviço sincero aos vivos e à vida.

E para que isto aconteça basta que a pessoa se dê em amor onde quer que esteja!

Em certas pessoas isto só acontece quando são chocadas pela pregação do Evangelho e se convertem. Há outras, todavia, que nunca tiveram essa informação, mas cresceram segundo o caráter dela, da informação. Com certeza apenas por causa de um segredo de Deus inexplicavelmente falado no silêncio de seus corações sinceros. Esses são os filhos de Deus que os religiosos insistem em chamar de “criaturas” de Deus, a fim de diferenciar um humano do outro; ou seja: o religioso do não religioso, ou do indiferente à religião.

O Pai, no entanto, sabe quem são os Seus filhos apenas e tão somente pela prática da fé que atua pelo amor, mesmo que tal fé na vida em amor não decorra de um ensino direto do corpo organizado do Evangelho.

Ora, isto é tudo que os “crentes” não gostam, ou mesmo abominam. Sim, pois tal liberdade de Deus lhes mata o discurso de “poder e detenção” da verdade e de sua aplicação “conquistadora” na existência do próximo.

Foi por esta razão que alguns entenderam no passado que a igreja — como ente social e visível — tem a muitos que Deus não tem; ao mesmo tempo em Deus tem muitos que a igreja não permite entrar.

Ou seja: a igreja pode estar cheia de gente sem Deus, enquanto Deus é Deus de muita gente sem “igreja”!

Nele, porém, todos os que são do amor, são da Igreja!

Nele, do mesmo modo, todos os que não são do amor, não são Dele; ainda que tenham igreja entre os homens.

É esta realidade prática do amor como confissão encarnada da fé que os “crentes” abominam; pois é melhor dizer que se crê num corpo de doutrinas do que entregar o corpo/ser para ser a encarnação do dogma de Deus: o amor.

Se o Evangelho não produz esse fruto em mim, saiba: é porque em mim o Evangelho de Deus não habita… ainda.

Nele,

Caio

4/5/2013

Brasília