jump to navigation

Mensagem para você – Philip Yancey abril 30, 2008

Posted by Alexandre Araújo in Outros, Reflexões, Vídeos.
Tags: , ,
comments closed
Anúncios

IGREJAS INFECTADAS – RICARDO GONDIM abril 30, 2008

Posted by Carlos Barreto in Geral.
1 comment so far

 

Aos 25 anos de idade, depois de várias febres, muita rouquidão e um péssimo hálito, dei o braço a torcer e aceitei que o médico operasse as minhas amídalas. Resisti o quanto pude porque sabia que as amídalas existem para proteger as vias respiratórias. Contudo, o médico conseguiu me convencer de que as minhas estavam imprestáveis; tão infectadas que já não protegiam, mas contaminavam o resto do organismo. Só restava uma opção: arrancá-las fora. A partir daquele dia, aprendi que um órgão – qualquer um – pode perder a sua função original e passar a atacar o corpo.

Nas relações humanas e sociais acontece o mesmo. Quando se perdem as finalidades originais, morrem casamentos, empresas, igrejas. Serve o exemplo da família: pai e mãe devem oferecer um ambiente em que os filhos aprendam a ter confiança, segurança, dignidade. Mas quando acontecem muitas brigas com ódio, quando falta paz, aquela família perde a função de fomentar auto-estima e segurança. Assim, deixa de ajudar e passa a desajustar as crianças.

As religiões também podem virar amídalas infectadas. Bastar ver na história. Inúmeras igrejas criaram ambientes doentios e desumanizadores, quando deviam ser espaços de humanização. Devido ao meu site (www.ricardogondim.com.br), recebo milhares de mensagens sobre assuntos variados; a grande maioria, entretanto, pede ajuda. Muitos não suportam os sermões vazios com promessas mirabolantes e ameaças de maldição. Entristeço, mas fica óbvio para mim que as lógicas e práticas da igreja evangélica não conseguem responder às complexidades do século 21. Os espaços evangélicos estão febris. (mais…)

PROCURA-SE UM AMIGO – VINICIUS DE MORAES abril 26, 2008

Posted by Carlos Barreto in Devocionais, Geral, Outros.
comments closed

Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração. Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir. Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das canções da brisa. Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor.. Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo. Deve guardar segredo sem se sacrificar.

Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão. Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados. Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar. Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa. Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo. Deve sentir pena das pessoa tristes e compreender o imenso vazio dos solitários. Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.
Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância. Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade. Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.

Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive”.
vinicius de Moraes

CASA DO CAMINHO – ESTAÇÃO MESQUITA abril 24, 2008

Posted by Carlos Barreto in Evangelho, Graça, Outros.
comments closed

Queridos amigos, manos, caminhantes: 

Há precisamente 18 meses temos nos reunidos todos os Domingos e juntos compartilhamos nossas alegrias, tristezas, experiências, dons, talentos e vida.  Nilópolis, Vila da Penha, Campo Grande, Anchieta, Paracambi, Nova Iguaçu, Parati, Belford Roxo e de tantas outras localidades chegam pessoas.  Juntos cantamos, oramos, sorrimos, choramos, convivemos, repartimos o Pão, refletimos no Evangelho e damos ocasião para a solidariedade.  Tudo simples, sem roteiros, porém muito intenso e verdadeiro.  O número de pessoas esta aumentando visivelmente, mas não estamos em uma campanha de crescimento.  Não existem cobranças, mas o clima de compromisso e disponibilidade sempre é percebido.  O Caminho da Graça tem sido assim, um caminho no Caminho com muita Vida e Graça; ou ainda, como diria um mano nosso: lugar de cura, refrigério e aconchego.  Quantas feridas foram saradas! Quantas culpas foram extintas! Quantos medos deram lugar ao Perfeito Amor!  Estamos aprendendo a ser gente que sabe lidar com a vida e com suas contradições; estamos aprendendo cada vez mais a confiar no amor do nosso Pai.  É desta forma que desejamos ser encontrados em Cristo, não por justiça própria, mas pela justiça que vem pela fé Nele, ou seja, pela justiça que vem de Deus pela fé.  Não que tenhamos alcançado alguma coisa, ou ainda que sejamos perfeitos, mas vamos caminhando, prosseguindo, para alcançar aquilo para o qual fomos alcançados por Jesus.  Mesmo que sua passagem por aqui tenha sido breve, ou talvez você esteja caminhando com a gente desde o inicio até aqui, você faz parte desta história. Que bom! Que alegria! 

Portanto quero convidar e encorajar você a esta com a gente aos  Domingos, às 19h00min na Casa do Caminho.  Isto mesmo, o endereço mudou, anote aí: Rua Virtude, 60 – Centro – Mesquita. 

Graça, paz, bem da parte Deus! 

Alexandre Araújo

CAMINHO DA GRAÇA – ESTAÇÃO MESQUITA

Lugar de Graça, Cura e Refrigério em Jesus

CASO ISABELA – CAIA EU NAS MÃOS DE DEUS – RICARDO GONDIM abril 24, 2008

Posted by Carlos Barreto in Reflexões.
comments closed

Uma menina foi barbaramente assassinada e desde sua morte, não se fala noutra coisa. Resisti o tanto quanto pude, mas resolvi dar o meu pitaco sobre o caso Isabella, que domina a atenção do Brasil.

Não quero escrever sobre a morte trágica de uma menina tão bonitinha, tão sapeca, tão cheia de vida, embora eu me sinta esmagado – tenho um neto exatamente com sua idade, 6 anos. Não vou me referir ao trabalho da polícia – a não ser pelos programas da Discovery com investigação de detetives do FBI, não conheço absolutamente nada de provas, vestígios de sangue, ou pistas com DNA.

Não posso absolver ou condenar ninguém. Não possuo expertise em psicologia criminal, procedimentos investigativos, técnicas de argüição e acareação de testemunhas. Aliás, parece que o crime, no caso da Isabella, vem perdendo sua importância. O circo passou a valer mais.

E o poder da mídia me deixa perplexo. Estou abismado como um crime bárbaro vem sendo espetacularizado pela televisão. Isso não é só ruim, mete medo. De repente, sem que os trabalhos técnicos tenham sido concluídos, já se conhecem os culpados. Os abutres do falso jornalismo, precisando alimentar a multidão que gosta de notícias macabras, já concluiu seus trabalhos. Embora bem dissimulados, eles se acham o verdadeiro juri – falta uma pesquisa de opinião para saber o percentual da população que também tem um juizo.  (mais…)

ENCONTRO ENTRE AMIGOS – CAMINHO DA GRAÇA abril 15, 2008

Posted by Carlos Barreto in Geral.
add a comment

“Viver é a arte dos encontros e eles nos fazem ser mais ou menos efetivos na vida dos outros e na própria vida.”

Amigos no Caminho,

Queremos lhe convidar para passar um dia inteiro de encontro em um sítio em Itaguaí-RJ dia 23/04/08 (feriado) às 9:00h. Será momento de alegria, comunhão, futebol, lazer, piscina ,encontro entre irmãos, bate-papo uns com os outros. Espaço para estreitarmos nossos laços de amizade e fazer novos amigos.

O valor é de R$ 10,00 ( por pessoa) onde será oferecido um churrasco no almoço, nos encontraremos às 7:30h no Posto Via Brasil ( Av. Brasil sentido Zona Oeste em Deodoro/Vila militar, após a Escola de Bombeiros, na descida para Anchieta ).

Venha você, traga sua família e seus amigos. Se voce tem um espaço em seu veículo ofereça ao irmão e se voce vai de carona,divida a gasolina;o álcool; o gnv; o carvão; o bio-combustível etc…

Entre em contato conosco para confirmar sua ida – Carlos Américo: 9289-5991 – e-mail: cambrj@ig.com.br; Alexandre Araújo: 7841-7320 – e-mail: alexandre.caminho@gmail.com; Michelle: 7848-0084.

Obs: Crianças até 12 anos não pagam; se o tempo estiver chuvoso o passeio será cancelado.

CAMINHO DA GRAÇA – ESTAÇÃO MESQUITA
Lugar de Graça, Cura e Refrigério em Jesus

O Eterno Amanhecer! abril 10, 2008

Posted by Alexandre Araújo in Devocionais.
Tags: , , , ,
comments closed

“Houve tarde e manhã o primeiro, o segundo, o terceiro, o quarto, o quinto, o sexto dia—o do homem—;e houve tarde e manhã o sétimo Dia… E o Senhor Deus descansou no Sétimo Dia. E nós também temos Descanso no Fim-Começo desse Novo Eterno Dia, que Já começou para todo aquele que crê.”

Nós nascemos à tarde, no Sexto-Dia, conforme o Gênesis. Portanto, o amanhã trás o nosso Amanhecer, segundo Deus.

Na seqüência da Criação primeiro vem a tarde, depois a noite e então o amanhecer!

Há sombras e noite no caminho. Mas o Dia termina na Luz da Manhã. No Dia de Deus o Ocaso não é a-caso, é apenas um intervalo entre uma luz que se desvanece— a tarde— e o inicio de uma Luz que não se desvanece—, a manhã! e que vai brilhando mais e mais até ser Dia Perfeito!

Afinal, o Apocalipse diz que na Nova Jerusalém não haverá Noite, nunca mais!
(mais…)

O TEMPO – MARIO QUINTANA abril 6, 2008

Posted by Carlos Barreto in Reflexões.
comments closed

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal…
Quando se vê, já terminou o ano…
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado…
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas…
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo…
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.

Mário Quintana

MISTÉRIOS – Vida para além da vida abril 5, 2008

Posted by Alexandre Araújo in Outros.
Tags: , , ,
comments closed

Se olharmos à nossa volta, constatamos que a morte é a grande senhora de tudo o que é criado e histórico, pois tudo é submetido à segunda lei da termodinâmica, à entropia. A vida vai gastando seu capital energético até morrer.

A vida mesma é um grande mistério, embora seja entendida como a auto-organização da matéria quando colocada longe de seu equilíbrio, quer dizer, em situação de caos. De dentro do caos, irrompe uma ordem superior que se auto-regula e se reproduz: é a vida. Mas isso não explica a vida. Apenas descreve o processo de seu surgimento. Ela continua misteriosa, como os próprios biólogos e cosmólogos continuamente o atestam.

Onde há vida, sempre ocorre interação com a matéria para ganhar energia e se verifica uma multiplicação como forma de auto-conservação. Não obstante isso, há um limite intransponível – a morte – apesar de que formas inferiores de vida possam se manter vivas por milhares e milhares de anos. Assim, por exemplo, na pele de um elefante mamute, congelado na Sibéria, há cerca de 10 mil anos, foram encontradas bactérias capazes de revivificação. Em campos de sal mineral foram encontradas bactérias fixadas vitalmente há milhões de anos, portanto, que não morreram e que podem ser reconduzidas às condições normais de vida. É comum, hoje em dia, submeter bactérias a baixíssimas temperaturas e posteriormente, passados muitos anos, recondicioná-las para a vida. Mas chega também para elas o momento da morte. (mais…)

ONDE ESTÁ O MILAGRE ? – RICARDO GONDIM abril 3, 2008

Posted by Carlos Barreto in Geral.
comments closed

Estudo no Programa de Mestrado da Universidade Metodista de São Paulo. Ao lado do edifício Capa, onde temos aula, fica a Clínica de Fisioterapia; ali, a cada instante, encostam na calçada, diferentes veículos com portadores de deficiências motoras – paralisia cerebral, paraplegia e tetraplegia. Quando chegam, não dá para evitá-los. Apesar de alguns alunos tentarem virar o rosto, nitidamente constrangidos, brilha a nobreza resiliente de mães que carregam crianças no colo; idosos, mesmo arrastando os pés, mantêm sua dignidade.

Ainda não me atrevi a entrar na clínica, mas imagino a abnegação de médicos, enfermeiras e fisioterapeutas; vejo até suor pingando e mãos agarrando cavaletes e argolas com sacrifício. Sei que lá dentro a vida segue numa toada diferente.

Aquele entra e sai de deficientes deve ter sido responsável por acabar o meu encanto com as bravatas dos milagreiros, pois já não me maravilho com testemunhos de cura que a televisão e o rádio anunciam em larga escala.

Realmente, não me intrigo com declarações de que serão curados “pela fé” todos os doentes que comparecerem “à vigília da segunda-feira” ou “à corrente dos 348” ou “à cruzada pró evangelização do mundo”.

A Igreja Presbiteriana de Fortaleza foi meu berço religioso. Em meus primeiros passos, pouco falávamos em cura já que éramos “tradicionais” – uma versão light, porém fundamentalista, do evangelicalismo. Quando alguém em nossa comunidade ficava doente, repetíamos que o verdadeiro crente não se resigna, mas pede: “Seja feita a tua vontade”.

Depois que passei por uma experiência pentecostal e falei em línguas (tecnicamente chamada de glossolália), tornei-me um pentecostal de boa cepa. Compareci a muitas conferências sobre cura divina; duas, patrocinadas por Morris Cerullo – Londres e San Diego. Fui evangelista associado da Cruzada Boas Novas, do missionário Bernhard Johnson. Interpretei o Jimmy Swaggart em sua turnê pelo Brasil – Morumbi e Maracanã – Swaggart cria e falava em milagre, embora não fosse propriamente um pregador de cura. (mais…)